× G&A Comunicação

blog

Propósito de marca na crise do coronavírus

23/03/2020

Propósito de marca na crise do coronavírus

A propagação do novo coronavírus pelo mundo tem afetado profundamente a perspectiva das empresas e o cotidiano das pessoas, como vemos diariamente nos meios de comunicação. Nesse cenário, uma estratégia assertiva de gestão de crise é importante para orientar colaboradores, clientes e outros stakeholders, evitando o pânico e a paralisia.  Mas o trabalho dos profissionais e agências de comunicação durante essa emergência não deve se restringir a mitigar danos. A situação pode ser uma oportunidade para as marcas se posicionarem, transmitindo seus valores e fortalecendo sua imagem como empresa socialmente responsável.

Veja alguns exemplos de ações com propósito de marca na crise do coronavírus:

  • Ambev doa álcool em gel a hospitais

A cervejaria vai usar uma de suas fábricas de cerveja para produzir 500 mil unidades de álcool em gel. O produto será doado a hospitais públicos do Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília. A Ambev vai se responsabilizar pela operacionalização e os custos das entregas.

close de garrafa de álcool gel - propósito de marca e a crise do coronavírus

Crédito: divulgação

  • Veículos liberam acesso a conteúdo sobre o coronavírus

Portais de notícias como Folha de S. Paulo, Estadão, O Globo, jornais do Grupo RBS, entre outros, passaram a permitir o acesso de não assinantes a reportagens sobre a doença. A iniciativa visa fornecer a mais pessoas informações confiáveis sobre o tema, combatendo as fake news e facilitando a prevenção.

  • Jornais unificam capas em campanha contra a disseminação do vírus

Em 21 de março, jornais impressos decidiram unificar suas capas em combate à disseminação do novo coronavírus. Na primeira página de alguns dos maiores veículos de comunicação do país, como o Estadão, Folha de S. Paulo e Valor Econômico, estavam estampado os dizeres “Juntos vamos derrotar o vírus: unidos pela informação e pela responsabilidade”. A campanha, organizada pela Associação Nacional de Jornais (ANJ), também criou a hashtag #imprensacontraovirus para sinalizar o comprometimento dos meios de comunicação com esta causa.

capas de jornal em cima de uma mesa - propósito de marca e a crise do coronavirus

Foto: Gabriel de Paiva / Agência O Globo

  • Plataformas de educação on-line liberam conteúdo

Sites e aplicativos tornaram gratuito o acesso a conteúdo educacional com o objetivo de estimular as pessoas a ficarem em casa e tornar a rotina dos que estão reclusos mais produtiva. O LinkedIn passou a disponibilizar gratuitamente conteúdos da sua área de aprendizado, focados no desenvolvimento de carreira. Os cursos cobrem temas como gestão de equipes remotas, gestão de tempo, procrastinação e resiliência.

A Casa do Saber, aplicativo de cursos livres, e o Stoodi, plataforma de aulas e exercícios voltados para o ENEM e vestibular, também liberaram o acesso (inicialmente por 30 dias a partir de meados de março) a todo o seu conteúdo.

As ações com propósito de marca na crise do coronavírus devem estar alinhadas com os valores do público da empresa e aportar um benefício real à população ou comunidade. Caso contrário, o tiro pode sair pela culatra e a empresa pode ser vista como uma oportunista que busca se promover em cima da tragédia global. E em tempos de pandemia, a última coisa que uma marca precisa é de mais uma viralização ruim, dessa vez nas redes sociais.